Hímen


A “cirurgia da virgindade” não é, de fato, o único procedimento que pode ser realizado no hímen. Além da perda da virgindade, o parto normal e outras formas de ruptura podem ser melhorados com a himenoplastia. O hímen é uma membrana localizada na entrada da vagina (introito), geralmente com um orifício central por onde passa o fluxo menstrual a cada ciclo. Além disso, costuma romper-se na primeira relação sexual em que haja penetração.

 

 

Indicações

As causas que levam a realização de uma himenoplastia podem ser bem variadas. Por exemplo, caso não haja orifício (hímen imperfurado) ou a ruptura não ocorra nas relações. É chamado hímem complacente ou hímen cribiforme e causam desconforto. Por isso pode ser indicada a ruptura cirúrgica. Há alguns casos em que a ruptura na primeira relação deixa os remanescentes do hímen (carúnculas) com um aspecto inestético. Assim, pode haver o desejo de reconstruir o hímen como fetiche (um “presente” para o parceiro). Ou então para reparar a membrana em casos de a primeira relação ser decorrente de abuso sexual (“cirurgia da virgindade”).

 

Veja também:

 

Cuidados pré-operatórios

Na consulta pré-operatória é avaliado o caso da paciente, bem como motivo que leva à necessidade do procedimento e o desejo por realizar a himenoplastia. Portanto é fundamental conhecermos o histórico da paciente sobre uso de medicações, possíveis alergias, problemas de saúde, tabagismo, etc. Isso irá definir a necessidade de realização de exames pré-operatórios.

 

Como é feita a cirurgia?

O procedimento pode ser realizado com extrema discrição na própria clínica, com anestesia tópica (sem agulha) ou anestesia local, e liberação da paciente logo após o procedimento. Os pontos de sutura são internos e utiliza-se fios absorvíveis pelo próprio organismo, não necessitando serem retirados posteriormente pelo cirurgião.

 

Cuidados pós-operatórios

O pós-operatório é bem tranquilo e indolor. A paciente retorna às suas atividades normais no dia seguinte e às atividades físicas após sete dias. Os cuidados no pós-operatório são os básicos de higiene e após trinta dias a paciente está liberada para as atividades sexuais.

Para mais informações preencha o formulário abaixo e entraremos em contato:

Ricardo Kruse | © Todos os direitos resevados
Desenvolvido por &